• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

DISSOLVENDO AS ONDAS DO PASSADO NA LUZ DO DISCERNIMENTO

DISSOLVENDO AS ONDAS DO PASSADO NA LUZ DO DISCERNIMENTO

Facebooktwitter

Por Wagner Borges – www.ippb.org.br

(Carta Para uma Amiga Espiritualista Presa em Mágoas Antigas*)

Por que você fica pensando tanto nas pessoas que lhe feriram no passado?
Cuidado! Você sabe bem que os espíritos obsessores** adoram encontrar algum encarnado dando mole… e eles adoram gente presa no passado.
Isso porque alguém assim produz formas-pensamento densas e escuras…
E esses assediadores extrafísicos se locupletam nessas energias grossas geradas pelas mentes incautas e presas às ideias fixas (monoideísmo mental).
Na verdade, muita gente carrega em si mesma um verdadeiro calabouço psíquico cheio de coisas mal resolvidas do passado. E isso pesa muito em suas vidas.
Pensar nas coisas do passado, no entanto, sem transformá-las em lições de vida, sempre leva a pessoa para climas mentais e emocionais negativos
Então, não deixe mais o passado atormenta-la!
Como diz o ditado popular, “o que passou, passou…”
Lembranças de pessoas e situações do passado só estão machucando-a porque você mesma permite isso. Aliás, uma boa parte desse pessoal já desencarnou e nem está mais por aqui… a não ser na sua mente, que não larga mão de ficar remoendo coisas antigas e mofadas (psiquicamente, é claro).
Pare de ficar se lembrando e confrontando situações que já eram!
E também não adianta ficar se remoendo e pensando em como teria feito algo diferente, pois já foi, passou, agora é só passado, e a vida continua…
Olhe para a Luz à sua frente… e deixe as coisas escuras do passado se dissolverem nas ondas do discernimento e dos sentimentos melhores.
Você estuda os temas espirituais e sabe bem que, “o semelhante atrai o semelhante”. Então, nada de deixar os espíritos embaçados surfarem nas ondas do seu passado mal resolvido. Reaja! Encha a aura de sua cabeça com Luz amarela!
Pense no seu chacra coronário como um fulcro luminoso pulsando e irradiando energias clarinhas em torno de sua cabeça. Faça isso com positividade e confiança.
Você só poderá fazer algo bom nesse mundo se estiver bem consigo mesma.
Respeite o seu passado enquanto aprendizado e experiência adquiridos, mas não faça nenhum “cavalo de batalha” com coisas que já eram!
Erradique suas autoculpas e siga em frente, sempre para o melhor…
Você e eu, e todas as pessoas, somos um conjunto de qualidades e defeitos e estamos aqui para melhorarmos. Então, não precisa ser anjo para ser feliz. Basta ser você mesma, melhorando as qualidades e diminuindo os defeitos, todos os dias…
Faça o melhor possível e olhe sempre para à frente, para a Luz.

P.S.:
Ria mais de si mesma.
Mágoa pesa muito.
Você é um espírito, se lembra disso?
E também é mulher, nessa vida atual.
Você é uma mistura de estrela com carne.
Então, brilhe através do corpo!
Pratique o bom combate: vença a si mesma.
Ninguém é perfeito, nem você, nem eu, ainda bem.
Vá tocando a bola e melhorando, todo dia um pouquinho…
E lembre-se dos mentores espirituais, que sempre dão uma forcinha.
Dentro ou fora do corpo, seja feliz.

(Amiga, deixo, na sequência, o link do Youtube para você escutar uma linda canção de Jon Anderson e Vangelis).
Jon & Vangelis – “I´ll Find My Way Home” (Legendado) –

Paz e Luz.

– Wagner Borges – seu colega de evolução, mestre de nada e discípulo de coisa alguma, também no bom combate, todos os dias, aprendendo e trabalhando nesse mundão de Deus.
São Paulo, 9 de setembro de 2017.

– Notas:
* Esses escritos estão sendo direcionados a uma pessoa (naturalmente, mantida no anonimato), mas servem como estudo para outros que pesquisam as obsessões extrafísicas. E também podem servir para reflexão de outras pessoas envolvidas em casos semelhantes. Por isso estou disponibilizando os mesmos em aberto.
** Espíritos obsessores – são os espíritos que assediam extrafisicamente a humanidade, sempre à cata de pensamentos, emoções e energias densas; verdugos extrafísicos; assediadores espirituais; espíritos inferiores.
Obs.: Ver o meu texto “Obsessão e Desobsessão”, nesse link:
http://www.ippb.org.br/textos/1315-obsessao-e-desobsessao

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *