• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

Médiuns Mirins

Médiuns Mirins

Facebooktwitter

Texto não corrigido, vou fazer depois, Dalton

O que fazer quando temos uma criança com mediunidade aflorada tão cedo?
Nossa 1ª postura é tentar fechar um pouco a mediunidade colocando um tipo de capa na Glândula Pineal, que acabará se dissolvendo proxima a idade que ela deverá começar a trabalhar.
Antigamente quase todos os tipos de mediunidade de prova, impunha uma mediunidade de sofrimento e desajustes psiquicos.
Hoje já temos em boa parte nesses novos espiritos reencarnantes uma mediunidade mais sutil, o que possiblita adiarmos um pouquinho o trabalho.
Mas em alguns casos não temos permissão, logo conduzimos de forma diferente, vamos nos baseando na particularidade de cada médium criança, alguns são treinados pra fluidificar água, outros no passe, e outros no grupo de saúde, eles escolhem.
E sempre são eles que pedem pra trabalhar…
O tempo de duração do trabalho depende de cada criança, não forçamos, alguns trabalham 30 minutos, outros 1h, e saem das salas, temos sempre colegas que cuidam deles, nosso Centro possui internet, que lhes damos acesso, balas, lápis e papel pra desenhar, e acomodações confortavél para eles descansarem, são atendidos com frequência em Apometria (sempre em ponte pelos pais,pois não gostamos que eles vejam as manifestações de seus inimigos), e na saúde sempre ao final dos trabalhos.
Se tornam mais calmos, facéis de lidar em casa e na escola, mas fazemos questão de que os pais apresentem outras religiões para eles.
Esse desenvolvimento mediunico é observado bem atentamente, e evitamos encorporações, pois já é dificil para controlar em adultos, que dirá em crianças.
Orientamos sempre para ensina-los a diferenciar realidade e ficção, já que hoje há tantos filmes e seriados que tratam desse tema.
Até o dia de hoje não houve nenhum “desastre”, e já trabalhamos com crianças em nossos grupos desde 2006.
E por incrivél que pareça são os médiuns menos sujeitos a animismos e outros vicíos espirituais, talvez por ainda não terem experi~encia não esteja incitado o Ego, são comprometidos e respeitosos.
Pedimos aos pais que evitem esse assunto fora do Grupo, não estimulem nem recriminem.
E não os exponha a opinião de outros familiares ou conhecidos, que podem asusta-los ou criticarem a conduta.
enfim são espiritos velhos em corpo de criança, e só aceitamos seu trabalho se forem crianças calmas e de boa indole, pois se demostrarem indicios de serem espiritos mais vingativos ou de pequena evolução, só estariamos colocando-os em perigo.
Não somos ninguem para julgar, mas temos esse compromisso de avaliar bem o quilate evolutivo para saber como nos conduzir em relação a eles.
Pois muitos pais que nos procuram com problemas espirituais com seus filhos, trazem pequenos tiranos para serem tratados. Nesse caso devem-se tratar corpos espirituais do passado ligados a vidas de poder e mando, e encaminhar seus obsessores.
Então mais tarde já na idade de 17 ou 18 anos poderão começar a trabalhar, e sempre serão mediuns de encorporação.
Serão encaminhados a grupos de Apometria em desobessesão, e com esses o cuidado é redobrado, atenção e disciplina sempre. Lembrando que os antigos hábitos de bruxas ou magos senão tiverem sido do bem, podem aflorar.
Quando conseguimos os auxiliamos a desenvolver entidades de Cura, para tira-los do confronto direto no Umbral, com entidades mais brandas.
Trabalho delicado que exige severa atenção dos dirigentes, mas que pode ser possivél, basta que queiramos , exige amor e disciplina tanto com as crianças quanto com os pais que tem uma criança sugestionável nas mãos, e de difiícl manejo.
Pensamos que LIMITES, sejam a melhor maneira de lidar com esses Médiuns Mirins dentro e fora do Grupo Espirita.

DEISE MARA ZANINI

Facebooktwitter