• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

O LADO OCULTO DO ASTRO INTRUSO

O LADO OCULTO DO ASTRO INTRUSO

Facebooktwitter

Não esqueçais que toda profecia apresenta duas revelações: uma que pode ser descrita ao pé da letra e entendível na hora da predição; outra cabalística, que exige certo conhecimento iniciático para ser devidamente compreendida, porquanto só se ajusta a formas ainda desconhecidas, do porvir. (Vide Nota ao final).
A parte interior, iniciática e sidérica, de nossas mensagens, tem sido compreendida pelos que estão familiarizados com o mecanismo velado sob o “Véu de Isis”, mas a realidade científica, que se esconde sob a alegoria incomum, absurda no presente, mas REALIDADE HABITUAL NO FUTURO– cabe realmente à ciência, conforme determina a ética sideral da evolução. Por esse motivo, não podemos antecipar-nos aos astrofísicos nem às soluções acadêmicas.

Estamos noticiando-vos o acontecimento em geral. em bases mais ou menos acessíveis à vossa mente, mas veladas.

A NATUREZA (AINDA) OCULTA DO ASTRO INTRUSO

Incalculável número de fenômenos ligados aos astros, estrelas e orbes que rodopiam no vosso céu ainda vos são desconhecidos, devido à precariedade da vossa instrumentação astronômica.
Assim que a Astronomia solucionar problemas importantes no campo da ótica e da física eletrônica, o planeta intruso será observado através das LENTES DE PROFUNDIDADE ETÉRICA, pois que ainda trafega num campo luminoso inacessível aos atuais telescópios.
A passagem do astro intruso também escapa, no momento, à aplicação “ao pé da letra” das vossas leis astronômicas conhecidas e tradicionais. EXISTE ALGO A MAIS, que transcende o absolutismo das leis acadêmicas, e que no momento só é compreensível a certo grupo de estudiosos dos assuntos extraterrenos.
Só os que têm “olhos de ver” já terão descoberto o que realmente se esconde atrás do “Véu de Ísis” a respeito do astro intruso!
Os que realmente “sentem” o fenômeno despreocupam-se da exatidão das leis conhecidas, por compreenderem que não podem ser aplicadas naquilo que ultrapassa as DIMENSÕES COMUNS DA FORMA.

NOVAS LEIS PARA NOVOS SABERES – E O ASTRO APARECERÁ

As leis do “saber” físico do século XV desmentiam o estranho “sentir” de Colombo, na intuição da existência de um novo mundo além do oceano; mas sua confiança que contradizia os cânones acadêmicos da época, conduziu-o à descoberta da América.
Apesar de todo o rigorismo científico do passado, que não se admitia que pudesse voar o mais pesado que o ar, vossos céus vivem povoados de gigantescas aeronaves com toneladas de peso.
Sob a regência da lei dos pesos relativos, nos líquidos, ninguém admitiria que um quilo de ferro pudesse flutuar; no entanto, sob os recursos de novas leis descobertas posteriormente, centenas de toneladas de ferro flutuam nos rios e mares, na figura de cruzadores e transatlânticos.
Assim que os vossos cientistas ajustarem NOVOS PRINCÍPIOS NA ESFERA ASTRONÔMICA, verificação a lógica e a sensatez do que afirmamos sobre o advento do astro intruso.

RAMATÍS
“Mensagens do Astral”

Acrescentamos o que Nostradamus já previa e nos alertava em suas profecias:

Carta a Henrique II

“E a um eclipse do sol sucederá o mais escuro e o mais tenebroso verão que jamais existiu desde a criação até a paixão e morte de Jesus Cristo, e de lá até esse dia, e isto será no mês de outubro, quando uma grande translação se produzirá, de tal modo que julgarão a Terra fora da órbita e abismada em trevas eternas”.

Nostradamus, Centúria III, quadra 17

“Quando o sol ficar completamente eclipsado, passará em nosso céu um novo corpo celeste, “o monstro”, que será visto em pleno dia; os astrônomos interpretarão os efeitos deste corpo de outro modo; por isso ninguém terá provisões, em face da penúria”.

NOTA:
De 1949, quando a obra foi publicada, para cá, a física e a astrofísica abriram horizontes inéditos de compreensão da estrutura do universo. Hoje está estabelecida a noção de um universo com múltiplas dimensões, a existência da invisível porém necessária “matéria escura” e da “energia escura”, a perspectiva dos “atalhos espaciais” ou buracos de minhoca previstos por Einstein, e a interconexão quântica de todo o universo, para mencionar só os mais instigantes. Essas múltiplas dimensões entreabrem possibilidades que a ciência terrestre nem chegou a explorar. Tudo isso pode servir de elementos de reflexão ao se tratar da natureza do astro intruso.

Facebooktwitter