• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

O LEMA DOS INICIADOS ESPIRITUAIS

O LEMA DOS INICIADOS ESPIRITUAIS

Facebooktwitter

Prejudicar aos outros é uma forma de salpicar cacos cármicos* na senda da própria vida. Fazer o mal significa inflamar os próprios passos à frente…

E foi por isso que o Mestre Jesus tanto alertou aos homens sobre a questão de “não fazer aos outros aquilo que não se quer para si mesmo”.

Quando alguém estaciona na sintonia do negativismo, torna-se comparsa psíquico de várias entidades sombrias, que se locupletam de suas energias e promovem os climas de discórdia e intemperança.

Por isso, quem se diz da Luz precisa se policiar, para não cair em armadilhas extrafísicas engendradas pelos verdugos das trevas.

O “Orai e Vigiai” não pode ser considerado apenas como um axioma cristão. Trata-se de um ensinamento de Jesus sobre a conexão psíquica dos homens e a sintonia de mentes.

Trata-se de higienizar a própria casa mental e conectar-se ao Alto.

Ou seja, ligar-se em Espírito e Verdade aos Magnos Ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

Clareza espiritual faz o Ser buscar a Luz, por pura ressonância consciencial. E isso faz com que sua aura** irradie energias positivas e benfeitoras.

Almejar o Bem chama a Luz!

Aspirar a Luz dissolve climas deletérios.

E a Luz faz o Amor acontecer…

Ontem, como hoje, é tempo de crescer.

E, por isso, o lema dos Iniciados é “fazer o Bem sem olhar a quem!”

 

– Os Iniciados*** –

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 08 de abril de 2014.)

 

– Notas:

* Cármicas – do sânscrito Karma – ação, causa – toda ação gera uma reação correspondente; toda causa gera o seu efeito correspondente. A esse mecanismo universal os hindus chamaram carma. Suas repercussões na vida dos seres e seus atos podem ser denominados de consequências cármicas.

** Aura – do latim, aura – sopro de ar – halo luminoso de distintas cores que envolve o corpo físico e que reflete, energeticamente, o que o indivíduo pensa, sente e vivencia no seu mundo íntimo; psicosfera; campo energético.

*** Os Iniciados – grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente.

Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem.

Obs.: Deixo na sequência um texto do mentor extrafísico Sanat Khum Maat, parceiro do Grupo dos Iniciados, onde ele também fala de temas correlacionados com esses escritos de hoje. Penso que sua leitura em conjunto com o texto atual acrescentará vários detalhes adicionais, complementando tudo numa linda sinergia consciencial.

Vamos lá!

         SEMEADURA CONSCIENCIAL

Há um tempo de semear e há um tempo de colher.

A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória.

O campo está dentro do coração.

O discernimento, a vontade e a paciência são as ferramentas do Ser.

A terra fértil é a vontade de crescer e ser útil.

O nutriente principal é o Amor.

Adubando a terra de si mesmo com ele, é certo que o campo prosperará.

Também é necessário prevenir-se contra as pragas dos pensamentos negativos. São eles que detonam a plantação.

Alguém, um dia, ensinou à multidão, que estava no caminho, dois preceitos básicos dos iniciados: “Orai e Vigiai!”

A oração liga o Ser à Fonte de Luz e Amor de tudo, ao Todo*, à Consciência Cósmica.

Todo aquele que planta, ora aos céus pelo tempo certo das estações, pela chuva e pelo Sol na medida certa. A oração liga o Ser ao Sol de Amor e à Chuva da Paz em seu campo. Porém, além de orar, é necessário vigiar, pois há pragas, e é preciso combatê-las.

Orai e Vigiai!

Esse foi o conselho de Jesus à multidão dos caminhos.

Ontem, como hoje, isso é mais do que necessário.

Quem quer semear a plantação da consciência justa na vida e equilibrar a terra de si mesmo, que trabalhe com paciência e semeie a Paz e o Amor em seu campo.

Talvez a multidão sofrida do caminho não entenda os motivos de tal plantação. Porém, os iniciados sabem.

Eles oram e vigiam… E semeiam com paciência e sabedoria.

Eles seguem o conselho de Jesus e de todos os mestres da consciência.

Eles sempre “oram ao Sol e agradecem à chuva”.

E assim caminham, contentes pela terra de si mesmos.

Que os campos floresçam e que todos os homens evoluam e sigam seu caminho de volta para as estrelas, para outras semeaduras nesse imenso universo do PAI-MÃE de todos.

 

* * *

 

Há um tempo para tudo.

Galgar os degraus iniciáticos não é tarefa fácil.

É uma ascensão humana e espiritual, ao mesmo tempo, independentemente de injunções limitantes e castradoras da vontade.

É tarefa para espíritos fortes e desbravadores de si mesmos.

O iniciado carrega o próprio luzeiro. No entanto, apesar de ser guia de si mesmo na jornada, uma de suas habilidades é a modéstia.

De frente com os arcanos iniciáticos, ele sorri, tranquilo.

Está preparado pelos tempos das provas anteriores.

Ele ora e vigia!

Sabe que o Todo está em tudo.

E que o Amor é o seu mestre supremo.

Ele agradece e ergue a tocha do discernimento sobre sua cabeça.

Ele galgará os degraus com sabedoria.

As provas anteriores o prepararam muito bem.

Há um tempo para tudo.

Ele sabe que o ferro de suas provas será transformado no ouro da certeza que jornadeará com ele pela Eternidade.

Ele é um viajante humano e interdimensional. Por isso, ele viaja calçado com as sandálias do bom senso. Ele trabalha e estuda, ora e vigia!

Pois ele sabe que há um tempo para tudo.

Com a tocha acesa, ele galgará os degraus, com Amor e paciência… E encontrará o tesouro de Luz em si mesmo.

O iniciado sabe que é eterno aprendiz do Todo.

Ele é equânime e sincero em seus objetivos.

Ele é um luzeiro espiritual.

Ele ora e vigia, pois sabe que há um tempo para tudo.

 

– Sanat Khum Maat** –

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – Texto extraído do livro “Ensinamentos Extrafísicos e Projetivos” – Editora Madras – 2005.)

 

– Notas:

* O Todo – expressão hermética para designar o Poder Absoluto que está em tudo. O Supremo, O Grande Arquiteto Do Universo, Deus, O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele é Pai-Mãe de todos.

** Para saber mais sobre o mestre extrafísico Sanat Khum Maat, ver o texto 139 – postado pelo site do IPPB no ano de 1999, onde revelo alguns detalhes sobre sua presença espiritual -, no seguinte endereço específico: http://www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=3194.

Há outros textos dele postados na seção de textos periódicos do site enviados semanalmente – www.ippb.org.br. Devido à profundidade de seus apontamentos, é um dos mentores mais queridos dos leitores, que, frequentemente, enviam e-mails pedindo mais textos de sua autoria espiritual.  

Obs.: A coletânea de textos espirituais de Sanat Khum Maat está publicada em meu oitavo livro: “Ensinamentos Extrafísicos e Projetivos”, lançado pela Editora Madras, em 2005 – o livro pode ser encontrado nas livrarias e também pode ser adquirido diretamente no IPPB, ou por telefone, e ser enviado pelo correio.

Facebooktwitter