• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

Para quê usar a Cabala nos trabalhos de Apometria

Para quê usar a Cabala nos trabalhos de Apometria

Facebooktwitter

Para entender porque tanto o colega Faiçal Baracat, e eu colocamos em nosso trabalhos, algo sobre a Cabala, é preciso lembrar que nosso Umbral já foi ocupado desde a criação da humanidade, ou seja da realocação de Exilados, que se adaptavam para nascer aqui como humanos, e recomeçar a caminhada, e ao povo a Judeu vindo da estrela Sirius, em missão o desenvolvimento da lembrança Angelica, desde então passamos a cultuar os Anjos, mas lembremos que para cada anjo há 1 contrário, e que esses contrários foram os grandes chefes dos Exilados de tantos Orbes, como Capela por exemplo.

Por isso, até hoje nos atemos a certos rituais cabalísticos para conseguir enfrentar certos seres Umbralinos, embora mais tarde tenha havido uma Diáspora entre os judeus, criando o povo Essênio (a mãe de cristo era filha de um pastor Essênio), e os Judeus, a diferença é a forma de cultuar a cabala, alguns grandes Magos negros cultuaram a cabala mas com Os seus contrários(demônios), quem quiser saber mais sobre isso, há 2 livros muito bons da Ed. do conhecimento chamados Os Luciferianos volume 1 e 2, e o livro Harpas eternas, entre tantos outros, mas esse são mais acessivéis.

Esse livro narra a história de um grupo de Cruzados que vai a Terra Santa e faz pacto com um demônio, para obter riquezas, através de um Mago Negro judeu, (alias fato muito comum na idade média, o que infestou a Europa com magia negra), levando os templários (grupo de sacerdotes que eram de Egrégora de São Miguel Arcanjo), há tentar erradicar a Goécia, mas infelizmente não conseguido, o que se alastra até os dias de hoje, tendo então a Apometria aqui, no Brasil, berço de reencarnações de muitos envolvidos em Goécia na idade média, a assumir lidar com o combate da Magia Negra, hoje esses demônios se escondem dentro das religiões espiritualistas com vários nomes, como EXU LUCIFER, EXU BELZEBU,etc…quem conhece os ritos africanos sabe que não são palavras que o Povo ioruba conheça, mas sim demônios fantasiados como Exus e suas falanges os Kiumbas (vide trilogia legião de Robsom Pinheiro, e livros do autor Sarraceni, principalmente o livro O Guardião da Meia Noite).

Facebooktwitter