• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

RISADAS NO TRANSITÓRIO – II*

RISADAS NO TRANSITÓRIO – II*

Facebooktwitter

Por Wagner Borges – www.ippb.org.br

Já diz o ditado popular: “O que é do homem, o bicho não come!”
E isso é verdade… pois na hora de “descascar”, o elemento só leva para o Astral aquilo que é dele. Ou seja, o seu mundo interno.
O corpo fica, e o espírito “canta para subir!”
Então, ora bolas, sabendo que nem mesmo o corpo físico é seu, porque é que têm tanta gente valorizando picuinhas e remoques?
É muito muxoxo e rolo para coisitas da vida que passa…
Sabendo que está na Terra só por um tempo, porque as pessoas se desgastam tanto por causa de picuinhas?
Está cheio de gente desencarnada presa no baixo astral por causa disso…
Estão cheios de mágoas e reclamam muito.
São espíritos infelizes (porque dentro do corpo já eram assim).
E é bom avisar a todos: nem mesmo o Papai do Céu gosta de birras e chatices.
Ele gosta é de gente feliz… pois adora risadas (por isso, Ele riu quando viu sua criação). Ou seja, a primeira risada a surgir no universo foi a d´Ele.
E isso não têm sintonia nenhuma com as capengadas emocionais de ninguém.
Como é que pode, aquela gente com mais idade no corpo, que sabe que não tem muito tempo pela frente, ficar carregando coisas ruins dentro de si mesmas?
Repetindo o ditado, “o que é do homem, o bicho não come!”
Pois é, os bichinhos da terra só comerão o corpo (que nunca foi do homem, apenas foi-lhe emprestado por um tempo de vida material).
Mas, as picuinhas, essas são do homem…
E cada uma levará para o Astral o que já tiver dentro de sua própria mente (coisas que o bicho não come).
A porcaria de dentro atrairá o espírito para o baixo astral (o plano das porcarias).
E assim é a saga dos espíritos infelizes… tolos na Terra, tontos no Astral.
E Jesus estava certo: “A cada um segundo suas obras!”
E a obra desses tranqueiras do Astral é só porcaria.
Já eram assim na Terra… e, hoje, são o reflexo disso após a perda do corpo.
Como seria bom para essa galera a terapia do riso.
Sem dúvida isso os ajudaria a voar para as Luzes de Cima.

P.S.:
A mensagem de hoje da Companhia do Amor é essa:
“Picuinha é danação.
Risada é evolução!
E temos dito!”

A Companhia do Amor vai nessa, porque é bom à beça!

– Companhia do Amor** –
A Turma dos Poetas em Flor.
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 19 de novembro de 2017.)

– Notas:
* A primeira parte desse texto pode ser acessada nesse link:
http://www.ippb.org.br/textos/1527-risadas-no-transitorio
A Companhia do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem-humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável. Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita alegria e amor. Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor.
Para mais detalhes sobre o trabalho dessa turma maravilhosa, ver os livros “Companhia do Amor – A Turma dos Poetas em Flor – Volumes 1 e 2” – Edição independente – Wagner Borges, e sua coluna no site do IPPB (que é uma das seções mais visitadas no site): http://www.ippb.org.br/textos/companhia-do-amor
Obs.: Enquanto eu passava essas linhas a limpo, rolava aqui no meu som a linda música “I’m So Afraid”, da banda inglesa de pop/rock Fleetwood Mac. Então, para quem quiser apreciar o exímio trabalho do guitarrista Lindsey Buckingham nessa canção, deixo, na sequência, os links do Youtube para duas versões dela.
Fleetwood Mac:
– “I’m So Afraid”, Live, 1997 –

– “I’m So Afraid”, Live, 1976 –

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *