• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

SETE MESTRES SETE RAIOS – PARTE 1

SETE MESTRES SETE RAIOS – PARTE 1

Facebooktwitter

Por Dalton0000

Bom dia amigos! Esta mensagem segue com as melhores energias e vibrações de paz, amor e luz, espargindo bênçãos espirituais a
todos os seres receptivos.

Com advento da New Age – Nova Era – e a abertura de oportunidades gratuitas e acessíveis na internet observamos uma avalanche de informações eso/exotéricas e espiritualistas.

Observando que as massas se impressionam facilmente com mensagens enigmáticas que nada significam, com mensagens de “amor” estranhas e textos empolados e vazios, diversos oportunistas sem bagagem nenhuma, se valendo apenas da retórica, mistificam supostas mensagens e textos, se colocando como intermediários supremos entre as massas e os mestres.

É certo que os semelhantes se atraem e os “vazios” atraem outros “vazios” e eu dizer que o conteúdo relevante revela a si mesmo independente de assinaturas de mestres, é muito subjetivo, pois aquele texto de horóscopo de jornal pode ser considerado como importante por um ou outro e a mensagem de conteúdo, profunda e poderosa pode ser desprezada como horrível por outras pessoas – cada um em seu nível – respeitemos.

As espiritualidade não exige intermediários, a evolução está pronta e inteira de bandeja em seu coração, as ferramentas evolutivas estão a disposição em sua mente – sua parte é a vontade inquebrantável, uma disciplina razoável e uma dedicação permanente – nada extremo ou radical.

E não desanime quando errar, quando tropeçar, quando se atrasar ou desviar, muitos irão surgir para apontar dedos, erros e exaltar culpas, geralmente os mais próximos, os que amamos. Precisamos de pausas para descansar e perdoar-nos com paciência.

Não desanime nunca, eu Dalton, poderia ter desistido umas 100 vezes diante de meus próprios erros e culpas terríveis e aprendi uma técnica – que depois vou ensinar e é muito simples – para nenhuma culpa ou medo invadir mais sua alma – não sei se na parte 1 ou na parte 2 deste texto.

Quando nos referimos aos SETE MESTRES, ou SETE RAIOS, ou Grande Fraternidade Branca, há muita mistificação. Antes vamos desmistificar o significado. Esta questão é muito mais simbólica e didática do que real, pois amor é amor e todo amor apoia o amor e trabalha com amor, ou seja, cada amparador (amigo espiritual) e cada Mestre (seja ele qual for) trabalha pelo bem e com amor, portanto, todos trabalham com todos, juntos, auxiliando-se, e no fim não faz muita diferença, pois a síntese é O AMOR.

Não há diferenças entre Buda, Jesus, Krishna, Ramatís, Iogananda, Saint Germain e os outros, o amor converge TODO o trabalho num único e MESMO objetivo supremo.

O simbolismo é uma necessidade do ego humano – todos nós sem exceção temos e necessitamos dos egos e por isto estamos encarnados. Somente não possuem mais egos os raríssimos que estão nas últimas encarnações. Estes seres mais adiantados são chamados no plano Astral de Serenões, por sua serenidade contínua e estável.

Temos sete virtudes básicas e sete egos [defeitos, fissuras da alma, etc] também, as religiões milenares já se referiam aso SETE PECADOS CAPITAIS e assim por diante.

Os SETE MESTRES, representam as SETE VIRTUDES para referência e empuxo evolutivo e tudo isto se refere as respectivas SETE EGRÉGORAS (não confundir com holopense que é outra coisa). http://www.consciencial.org/textos/89-espiritualidade/apometria/628-breve-estudo-sobre-holopensenes.html

E cada egrégora possui uma enorme equipe de amigos espirituais abnegados e em serviço incondicional de amor que não condena e nem julga e pode se aproximar de você em um segundo sem você precisar de nenhum intermediário, basta um pensamento => sentimento sincero evocando a respectiva egrégora.

Não vamos confundir as carências humanas com espiritualidade, com amor e com evolução consciencial, pois todos nós (eu me incluo) somos muito carentes em diversos contextos e situações.

Não, não estou falando de louvor [nada contra se sincero e de alma] estou falando de conexão, acesso, sintonia de profundo coração em que os chamados de sua alma são ouvidos nas esferas celestiais mais sutis dos Mestres Planetários.

Então simpatizamos, nos afinizamos com tal egrégora, raio ou mestre, mas é apenas uma questão de nosso momento pessoal, evolutivo, consciencial. Isto é para propiciar escolhas e motivações aos humanos que ainda necessitam disso e sintonizam momentos evolutivos diferentes. Fulano gosta do Mestre A, ciclano adora o Mestre B e assim vai aos poucos se informando e desenvolvendo sua espiritualidade no decorrer da vida – é algo bem mais simples do que parece devido aos misticismos da internet.

Você não precisa de ninguém, nem textos nenhum, nem de livros se confiar em você mesmo, sua alma possui todas as ferramentas de amor consciencial em que você não acreditou até agora.

Você é “irmão” dos Mestres, dos Anjos, dos bons espíritos. Você pode se valer de alguns recursos e ferramentas sim, se quiser, mas não que seja absolutamente necessário ou obrigatório. Então pode se valer dos textos, livros, cursos, mantras, orações e alguns amuletos e rituais. Se isto o auxiliar, não tenha medo ou vergonha dos críticos de plantão sem sentimentos ou percepções, siga os caminhos de sua alma e seja feliz.

Este foi improvisado por inspiração repentina na página www.facebook.com/editoraramatis e está sendo postado prioritariamente aqui e depois vai para o site www.ramatis.org.

A práticas ficará para outro dias numa parte 2.

Eu sou o Dalton, tentando aprender a ser mestre de minha alma e meu destino, esperto o suficiente para aprender com todos, até mesmo com quem sabe menos que eu.

Receba as melhores vibrações espirituais de minha alma.
Beijos espirituais eternos e carinhosos de Andréa e Dalton.

Facebooktwitter