• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

UMA VISÃO ESPIRITUAL POR ENTRE AS BRUMAS DO PASSADO

UMA VISÃO ESPIRITUAL POR ENTRE AS BRUMAS DO PASSADO

Facebooktwitter

(Um Presente da Presença Para uma Amiga de Alma Celta*)

 Wagner Borges

Foi no meio da bruma que eu a vi em prantos …

Os espíritos me mostraram onde você estava.

E eu me surpreendi… pois você chorava em cima de uma grande rocha.

E, mesmo à distância, eu senti a sua tristeza.

A rocha representava o seu passado e suas dores antigas.

Mas você não percebia isso e, de forma recorrente, sempre voltava para ela.

Sim, durante o sono do seu corpo, você viajava espiritualmente para lá**…

E sua própria mente fazia isso: acorrentava você à prisão do passado.

E esse é o motivo de sua tristeza e de tantas outras coisas que você sente.

Suas dores antigas estão sabotando-a consciencialmente…

Ah, quantas vezes você ficou ácida e violenta, sem nem saber porque?

E quantas vezes o medo veio sorrateiramente e tolheu o seu equilíbrio?

E as suas saídas para beber, sem prazer, só para tentar preencher o peito vazio?

E os seus picos de arrogância, que sempre a levaram para confrontos sem nexo?

Pois eu estou lhe dizendo, há uma rocha aprisionando-a invisivelmente.

E a cura é uma só: entregar-se a Luz! E render-se ao Amor Real…

E, acima de tudo, despertar para o momento presente e pulverizar a pedra!

Observe onde tem errado e que emoções ruins vêm sabotando o seu equilíbrio.

Olhe para frente e sinta por onde o seu coração quer lhe levar…

E valorize mais às companhias que sejam positivas ao seu progresso.

O sol está à frente… então, solte-se dessa pedra, e seja feliz.

(O mantra de hoje é: “Om Quebra-Pedra Om!”)

P.S.:

Você me pediu uma orientação espiritual… então, os espíritos das brumas me mostraram a sua pedra e sua tristeza. Por isso eu escrevi essas linhas, para registrar a abertura que eles deram. E essa é a sua ajuda: esses escritos (e as reflexões conscienciais que eles sugerirem em seu coração).

E lembre-se de uma coisa: eu não sou mestre de nada, só seu amigo.

Mas os mentores extrafísicos*** que me aturam são muito legais e mandam bem. E como eles deram essa abertura, aí está a sua orientação: quebre a pedra, sem vergonha alguma, e recomece a sua jornada.

Transforme os pedacinhos da sua rocha em estrelinhas.

 

Paz e Luz.

Gratidão.

Assombro da Presença****.

 

– Wagner Borges – olhando a bruma dos espíritos*****, como os iniciados celtas de outrora faziam, em Espírito e Verdade… e jornadeando bem, contente e consciente.

(No meio da noite também há sol!

Está bem aqui… em meu coração.

Ah, às vezes eu me lembro de outros tempos…

Quando, sentado no alto da montanha, eu olhava para às estrelas.

Quando eu sonhava com à Presença.

Quando eu era menino.

Quando a Luz veio…

E me fez homem.

Quando o Amor se fez em mim.

E eu vi o sol no meio da noite.

Sim, eu me lembro, quando as minhas rochas se partiram.

Então, eu acordei do sono de Maya.

Ah, ontem, como hoje, a Luz está aqui.

E eu sei que Ela sempre estará!

Pois eu continuo sonhando com a Presença.)

 

– Notas:

* Pouco depois que enviei esses escritos para minha amiga, pensei: “quantas pessoas estão na mesma situação dela, presas ao passado e sendo sabotadas inconscientemente por isso?”

Então, decidi postar o texto em aberto, para suscitar elucidações sadias e pertinentes em outros corações que também estejam perdidos no limbo de si mesmos.

E minha amiga ficou alegre com tudo isso, os escritos para ela (e, agora, para todos), feitos na Luz da Presença, nas ondas daquele Amor que não se explica, só se sente…

** Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica – inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.

Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.

Projeção astral – Teosofia.

Projeção do corpo psíquico – Ordem Rosacruz.

Experiência fora do corpo – Parapsicologia.

Viagem da alma – Eckancar.

Viagem espiritual – Espiritualismo.

Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.

Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.

Arrebatamento espiritual – autores cristãos.

*** Mentores Espirituais – entidades extrafísicas e positivas que ajudam na evolução de todos; amparadores extrafísicos; protetores astrais; auxiliares invisíveis; guardiões astrais; benfeitores espirituais; guias espirituais.

**** A Presença – metáfora celta para o Todo que está em tudo.

Quando os antigos iniciados celtas admiravam os momentos mágicos do alvorecer e do crepúsculo, costumavam dizer: “Isso é um assombro!” E assim era para todas as coisas consideradas como manifestações grandiosas da Natureza e do ser humano.

Ver o brilho dos olhos da pessoa amada, a beleza plácida da lua, a alegria do sorriso do filho ou o desabrochar de uma flor eram eventos maravilhosos. Então, eles ousavam escutar os espíritos das brumas, que lhes ensinaram a valorizar o Dom da vida e a perceber a pulsação de uma PRESENÇA em tudo.

A partir daí, passaram a referir-se ao TODO QUE ESTÁ EM TUDO como a PRESENÇA que anima a Natureza e os seres.

Se a luz da vida era um assombro de grandiosidade, maior ainda era a maravilha da PRESENÇA que gerava essa grandiosidade.

Perceber essa PRESENÇA em tudo era um assombro!

Saber que o sol, a lua, o ser amado, os filhos, as flores e a Natureza eram expressões maravilhosas dessa totalidade, levava os iniciados daquele contexto antigo da Europa a dizerem: “Que assombro!”

Hoje, inspirado pelos amigos invisíveis celtas, deixo registrado aqui nesses escritos o “termo assombro” que sinto ao meditar na PRESENÇA que está em tudo.

E lembro-me dos ensinamentos herméticos inspirados no sábio estelar Toth (também chamado na Grécia antiga de Hermes Trismegistro), que dizia no antigo Egito:

“O TODO está em tudo! O Inefável é invisível aos olhos da carne, mas é visível à inteligência e ao coração”.

O TODO ou A PRESENÇA, tanto faz o nome que se dê, o que importa mesmo é a grandiosidade de se meditar nisso. Essa mesma grandiosidade de pensar nos miríades de sóis e seres espalhados pela vastidão interdimensional do Multiverso e de se maravilhar ao se perceber como uma pequena partícula energética consciente e integrante dessa totalidade, e poder dizer, de coração: “Caramba, que assombro!”

***** Sobre a bruma dos espíritos (metáfora celta), favor ver o meu texto “Viajando no Vento Extrafísico da Sabedoria Celta” – partes I e II -, postado no seguinte link:

http://www.ippb.org.br/textos/774-viajando-no-vento-extrafisico-da-sabedoria-celta-ii

Obs.: Enquanto eu passava essas linhas a limpo, rolava aqui no meu som o belo CD de música celta “A Celtic Tales – The Legend of Deirdre”, dos músicos e irmãos canadenses Mychael Danna & Jeff Danna. Então, deixo, na sequência, os links do Youtube para as duas músicas que mais gosto nesse disco.

– “The Drowning Llains” –

https://www.youtube.com/watch?v=ZaxFzozBCkQ

– “Lament” (com a vocalista Krysia Kocjan) –

https://www.youtube.com/watch?v=2qVAc4cSnGs

Facebooktwitter