• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

VIAJANDO ESPIRITUALMENTE NA GLÓRIA DE BRAHMAN*

VIAJANDO ESPIRITUALMENTE NA GLÓRIA DE BRAHMAN*

Facebooktwitter

(Sem Medo de Ser Feliz, no Céu do Coração Espiritual)
Wagner Borges
Certa vez, voltando de um samadhi**, Paramahamsa Ramakrishna disse aos seus discípulos:
“A glória de Brahman é incomensurável!”
Ele falou isso e logo entrou em outro samadhi.
Alguns discípulos ficaram olhando, impressionados com a facilidade com que o mestre entrava naquele estado de bem-aventurança. No entanto, outros pescaram a sintonia certa e, em lugar de apenas olharem impressionados, simplesmente fecharam os olhos e meditaram naquilo que ele havia dito: “A glória de Brahman é incomensurável!”
Eles também navegaram pelo oceano da consciência cósmica, só pensando nisso. E algo lhes foi dito, em Espírito e Verdade, no silêncio de seus corações. Algo para carregar dentro do próprio espírito, ao longo de muitas vidas, como um presente e uma inspiração contínua. Algo secreto, sutil, que só de pensar faz sorrir e compreender muitas coisas da vida.
Enquanto isso, os outros discípulos que só estavam impressionados por fora, ao ver o sorriso dos colegas, lhes perguntaram: “Que algo é esse? É um mantra? É uma joia sutil? É um segredo espiritual?”
Então, aqueles que se impressionaram por dentro e, por isso, se encantaram no céu do próprio coração, sabendo que não haveria como explicar para os outros o que só se sente por experiência própria, apenas responderam:
“A glória de Brahman é incomensurável!”

* * *
Muitos continuam impressionados com a aparência fenomênica das coisas, ofuscados pelo brilho das luzes do mundo, enquanto outros buscam a força dentro do coração espiritual. E só Brahman sabe para onde o olhar e a consciência de cada um estão direcionados. Afinal, sua glória é incomensurável.
Benditos são aqueles que, tanto olhando para dentro, como para fora, só veem a glória de Brahman, em tudo e em todos.

P.S.:
Eu sou como um garoto nas mãos de Ramakrishna***.
Ele é o Vento de Amor espiritual, e eu sou a folha arrastada pelo seu Karuna (compaixão).
Sua paz me envolve, e sou impelido a canalizar ideias espirituais.
Meu coração brilha sob o seu influxo, e passo, eu mesmo, a ser um vento espiritualista a arrastar outras folhas na direção da Luz Maior.
Eu sou apenas isso, um pequeno vento espiritualista na Terra.

(Dedico esses escritos a Paramahamsa Ramakrishna, esse cara maravilhoso, a quem devo tanto, e que me guia sutilmente na jornada espiritual e humana.)

– Wagner Borges – sujeito com qualidades e defeitos, espiritualista, neófito da vida e mestre de coisa alguma, e muito agradecido ao Todo, por tudo.

– Notas:
* Brahman – do sânscrito – O Supremo; O Grande Arquiteto Do Universo; Deus; O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência, além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-Lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele é Pai-Mãe de todos.
** Samadhi – do sânscrito – expansão da consciência; estado de consciência cósmica.
* Paramahamsa Ramakrishna: mestre iogue que viveu na Índia do século XIX e que é considerado até hoje um dos maiores mestres espirituais surgidos na terra do Ganges. Para se ter uma idéia de sua influência espiritual, posso citar que grandes mestres da Índia do século XX se referiram a ele com muito respeito e admiração, dentre eles o Mahatma Ghandi, Paramahamsa Yogananda e Rabindranath Tagore.
Obs.: Enquanto eu digitava essas linhas, rolava aqui no som a bela canção “Bless the Broken Road” – da banda pop americana Rascal Flatts. Então, deixo, na sequência, dois links do Youtube para quem quiser ouvi-la:
– Original de estúdio: https://www.youtube.com/watch?v=Do32g82qilk
– Ao vivo: https://www.youtube.com/watch?v=8-vZlrBYLSU ).

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.