• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

VINTE E DOIS TOQUES CONSCIENCIAIS – VI*

VINTE E DOIS TOQUES CONSCIENCIAIS – VI*

Facebooktwitter

 (Ponderações Espiritualistas, Simples e Despretensiosas)

1. Quem faz tempestade em copo d’água termina por afogar-se num oceano de problemas (que sempre estão dentro da mente da própria pessoa).

         2. Como ensina a vida, tudo passa… Menos aquilo que a pessoa teima em segurar dentro dela mesma.

         3. Amor não é um joguinho a dois… É muito mais: é dádiva dada ao coração.

         4. Pessoas são como canções, algumas são lindas, outras não. E a beleza está na qualidade das mesmas, não no gênero ou na roupagem musical. E quem reconhece isso, valoriza a essência que encanta, e sente o que é real em cada uma delas.

         5. Algumas pessoas se embebedam de emoções pesadas. Para elas, nem é preciso consumir bebidas alcoólicas. Elas mesmas se encarregam de perder a lucidez em carradas de emoções densas e pegajosas. E depois não sabem o porque de terem falado e feito tantas coisas ruins.

         6. O maior contranbandista que existe é o próprio ego da pessoa. É ele mesmo que contrabandeia um monte de coisas ruins para dentro dela: birras, arrogância, inveja, ciúmes e outros quetais estranhos e insidiosos.

         7. Forte não é quem bate. É quem tem a coragem de enfrentar a sua própria arrogância.

         8. De que adianta alguém dizer que é da Luz, se a sua aura** estiver carregada de formas mentais escuras e insidiosas?

         9. Vestir uma roupa branca não garante clareza mental a ninguém. O que faz isso é o uso do discernimento, do Amor no coração e da prática do Bem.

         10. Algumas pessoas carregam um verdadeiro cemitério dentro do coração. E todo dia elas enterram o bom senso ali.

         11. Que coisa ridícula é um curador usando suas mãos de Luz (as mesmas que ele usa para passar energias curativas para os outros), para bater em alguém.

         12. Os espíritos não são fantasmas, são apenas gente vivendo em outros planos. Já os verdadeiros fantasmas, esses estão dentro da mente das pessoas (ou, melhor dizendo, na “casa mental assombrada” delas mesmas).

         13. Que coisa ridícula alguém falar de pagar dívidas de vidas passadas, se, às vezes, não consegue pagar nem mesmo as próprias dívidas da vida atual.

14. Algumas pessoas costumam jogar a culpa de seus infortúnios nos espíritos obsessores***. No entanto, são elas mesmas que sabotam o próprio equilíbrio (pois enchem a mente de pensamentos negativos e ferram o coração com suas emoções torpes). E se houver espíritos negativos junto a elas, com certeza foram atraídos pelo imundície psíquica que encontraram em suas auras.

15. Tudo aquilo que pensamos e sentimos está manifestado na aura da gente. Nossas energias revelam nossas intenções e o que está no cerne do nosso coração.

16. Sim, somos o que pensamos… E como o semelhante atrai o semelhante, atraímos para o perímetro de nossas auras outras consciências que estejam na mesma sintonia mental que a nossa.

É por esse mecanismo psíquico que diversas entidades extrafísicas são atraídas para perto da gente. E se o nosso clima mental for negativo, seremos, então, acompanhados espiritualmente por outras mentes nas mesmas condições. Ou seja, uma mente escura atrai entidades extrafísicas escuras. E é assim que muitas obsessões espirituais começam.

         17. De que adianta estudar os temas espirituais se não for para ser feliz e rir mais?

         18. Que coisa ridícula ver um espírito desencarnado teimando que ainda pertence ao plano terreno. Realmente a morte não muda ninguém, só joga o “vivente” definitivamente para fora do corpo. Ou seja, quem é turrão aqui, também será turrão “do lado de lá”.

         19. Ninguém compra o verdadeiro despertar da consciência! E nenhum sentimento fajuto pode iluminar o coração.

         20. Quem voa pelas estrelas, sabe: há vida em tudo!

         Quem estuda, sabe: a ignorância tem um fim, que é quando começa o conhecimento. Mas o conhecimento jamais terá fim…

         E quem conhece a realidade, sabe: conhecimento não é sabedoria.

         21. Quem ora, em espírito e verdade, sabe: curvar os joelhos não significa curvar o ego!

         22. A Luz da Espiritualidade não tem dono!

E quem ama não tem dúvidas: “O Amor é um estado de consciência”.

         Paz e Luz.

         – Wagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma.

         São Paulo, 22 de maio de 2014.

         – Notas:

* As cinco partes anteriores desse texto estão postadas no site do IPPB – www.ippb.org.br -, nos seguintes endereços específicos:

Parte I – http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&;view=article&id=6358&catid=31:periodicos&Itemid=57

Parte II – http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&;view=article&id=6371&catid=31:periodicos&Itemid=57

Parte III – http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&;view=article&id=10326:1082-vinte-e-dois-toques-conscienciais-iii&catid=31:periodicos&Itemid=57

Parte IV – http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=10827:1163-vinte-e-dois-toques-conscienciais-iv&catid=31:periodicos&Itemid=5

Parte V – http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=11254:1227-vinte-e-dois-toques-conscienciais–v&catid=31:periodicos&Itemid=57

** Aura – do latim, aura – sopro de ar – halo luminoso de distintas cores que envolve o corpo físico e que reflete, energeticamente, o que o indivíduo pensa, sente e vivencia no seu mundo íntimo; psicosfera; campo energético.

*** Espíritos obsessores – entidades extrafísicas negativas; verdugos extrafísicos; espíritos inferiores; espíritos assediadores.

Facebooktwitter