• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

Os Caminhos da Alma

Mensagem de Ramatís objetivamente ao médium Dalton Campos Roque

Há de passar por desertos gelados, desertos áridos e distantes.

Há de passar por desertos quentes, desertos áridos e escaldantes.

Há de subir montanhas em escaladas solitárias.

Há de descer os abismos e profundidades abissais.

Há de vagar solitário pelas multidões ouvindo “não” e vendo “costas”.

Há de ser rejeitado, repelido, renegado e humilhado.

Há de passar pelas trevas das ofensas humilhantes.

Há de ter que caminhar de joelhos morro acima em vales escuros.

Há de atolar em pântanos movediços onde cada passo é um fardo.

Há de caminhar descalço em brasas e o mal tentará desanimar você.

Irá cruzar com “amigos” deprimidos, viciados e suicidas.

Terá que cruzar o vale da sombra da morte para vencer os males que existem em você.

Terá que ter muita força pra superar todo o mal.

Depois de algumas vitórias as portas, janelas, caminhos e oportunidades começam a se abrir.

Os gemidos alucinantes das dores terríveis irão embora.

O bálsamo da gratidão aliviará o seu peito.

A música da alma acalentará teus ouvidos, a brisa suave te acariciará ao invés da aspereza da ventania.

Os solos não serão mais de brasas, mas de veludos macios e brilhantes.

O sol iluminará teus caminhos alternando-se com doces nuvens a te aliviar e molhar teus ombros.

Grandes amigos e almas do passado ressurgirão cheios de graça e amizade.

Os braços e os corações voltarão a se abrir pra você.

A voz do consolo abençoará seu coração e aliviará sua alma.

Então cada dia de tua vida será um dia de sorriso cheio de alegria e cada dia vindouro será sempre o melhor de todos.

Que bom!  Achou o caminho de volta!

O caminho do bem que te abençoa e te enche de luz!

Abençoado seja o homem que vence as dificuldades do retorno ao caminho do bem e se firma na seara da Luz rente ao caminho do Pai!

Abençoados os homens de boa vontade porque eles têm amparo e a mão do Senhor repousa em teus ombros.

Suas lágrimas nutrem a terra de amor e o Pai de alegria.

São almas resplandecentes que estão aprendendo a brilhar sozinhas e breve estarão como grandes sóis possuindo luz própria.

Amor, Paz e Luz a todos os homens.

Recebido mediunicamente por intermédio de Dalton.

De férias em Barra Velha – SC – 2002.

Nota do médium:

Esta foi uma das mensagens mais emocionantes de toda a minha vida. Eu e Andréa estávamos de férias no fim do ano numa pousada em Barra Velha no estado de Santa Catarina situada a poucas horas de Curitiba. Voltamos da praia, fui tomar banho antes de Andréa, logo em seguida fui escrever.

Sempre levo meus raschunhos de papel e canetas em qualquer lugar que eu vá, estou sempre preparado para escrever uma ideia ou psicografia. É muito comum eu escrever em salas de espera de consultórios, na praia, no carro e onde der. Saí do banho e meu deu uma vontade irrestível de escrever. Senti uma emoção fortíssima e submetido a um ímpeto impressionante escrevi a mensagem em altíssima velocidade em prantos. Eu chorava igual a um adolescente que recebeu um presente dos sonhos.

E ao fim assinei Ramatís num nível de clareza e convicção que não me deixaram dúvidas. Ramatís sabia que se não impusesse força máxima na identificação energética e da assinatura eu jamais assumiria o nome dele e de seus amigos espirituais, jamais!

Há uma coisa que me envergonho e me sensibiliza muito, mas por questão de transparência e honestidade vou ter que registrar aqui. O mal a que Ramatís se refere no texto é meu específico e único carma negativo. Não é nada relativo a fora de mim, é algo intrínseco e íntimo, são minhas falhas, limitações e fissuras.

Ramatís já me conhecia do plano astral em período intermissivo anterior a esta encarnação, e simplesmente sabia que com a idade, as características de meus defeitos eclodiriam e me causariam sérios conflitos e problemas. Então ele veio para me ajudar, para me incentivar, para que eu nunca desistisse. Para que eu guardasse esta mensagem e nas horas de desânimo e dor eu a relesse para me motivar.

Minha mediunidade, meu trabalho espiritual, meu dhama é muito kármico no sentido do grau de dificuldade, da necessidade evolutiva, de compensação de meus erros do passado. Não vim para ostentar perfeição, vim para reconhecer e assumir minhas imperfeições e aprender humildade.

Ramatís sabia que eu teria que enfrentar duas espécies de fanáticos: os “a favor de Ramatís” (ou os “donos” de Ramatís) e os “contra Ramatís”.

Acho impressionante a “fraternidade” dessa gente. E por isto eu digo, que se esses são tão fraternos e evoluídos, eu não quero e não vou ser nada disso, serei sempre simples e caipira de coração.

Então você Ramatísta ou anti-Ramatísta que me julga e condena, saiba que Ramatís sabe muito mais de minhas fissuras que você, e já me perdoou, portanto, é o que me basta.

Importante lembrar

Escrevo de meu jeito, sem copiar estilo de outros médiuns e assino Ramatís com segurança e tranquilidade. Meu estilo é bem diferente sim e reitero que um espírito inteligente, avançado e com bagagem, não exige que médiuns imperfeitos e limitados como TODOS nós se adequem a ele. É ele (Ramatís) que se adequa a nós, devido a seu cabedal espiritual-intelectual abrangente e flexível.

O que ele faz? Ele pretende utilizar toda a capacidade do médium para aperfeiçoar os resultados, assim ele vê a condição intelectual, bioenergética, projetiva e consciencial e se vale da competência geral do médium.

Portanto, eu peço aos colegas que gostam de espiritualidade de mente e coração abertos, e por conseqüência gostam de Ramatís, que percebam que estilo ou jeito de escrever não serve como base para avaliar com segurança quem é o espírito comunicante. O que vale é o teor da mensagem e as energias contidas na veiculação lidas por sensibilidade espiritual (psicometria). Aliás, nem mesmo clarividência ou psicometria ostensiva não adiantarão nada, se o portador for preconceituoso ou simplesmente não gostar daquele a quem julga.

Há autores que possuem estilos diferentes para contextos diferentes! Como então avaliar uma origem apenas pelo estilo?

Você mantem o mesmo estilo que tinha quando fazia redações no primário ou você evoluiu com o tempo? Ramatís também evolui!

Abraços de Paz, Amor e Luz,
Dalton Campos Roque e Andréa Lúcia da Silva
Utilize nossos textos a vontade, mas cite a fonte e o site – www.consciencial.org – e nunca cite o e-mail. Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *