• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

A autocura da Alma

A autocura da Alma

Facebooktwitter

Por Consciencial.Org

Que o hálito da presença espiritual dos bons amparadores abençoe nosso dia.

Atraídos por nossos mais sublimes sentimentos de vontade de melhorar.

Na serenidade de perdoar para seguirmos em frente.

Cultivando a paz que procuramos, antes, dentro de nós mesmos,

Para que possamos criar a devida sintonia atratora com tal qualidade, cheia de bênçãos e benesses espirituais de luz.

Que possamos honrar o amparo espiritual que conquistamos, tanto dentro do dharma como fora dele na simplicidade do dia-a-dia,

Que paremos de culpar a outrem, de acusar o colega, lembrando que somos no mínimo semelhantes em muitas coisas e piores em outras,

Que a farpa energética alheia não nos fira na autoconfiança espiritual serena a saber que cada um tem seu tempo de despertar,

A lembrar que nosso despertar também é lento e fragmentário,

Que temos que ter paciência e serenidade, paciência e disciplina, paciência e vontade, paciência e perdão, paciência e humildade,

No decorrer do peso das horas lentas da vida que parecem nunca passar,

Que a lentidão da matéria não obnubile nossos sentimentos de luz espirituais divinos,

Que o fardo dos próprios carmas ruins que colhemos hoje, não nos seja desculpa para largar o dharma, abandonar o serviço espiritual e nos desviar na inércia das desculpas e justificativas inaceitáveis,

Que o sofrimento não os desanimem nunca, pois é pressão consciencial motivadora para o autoconhecimento e a auto corrupção,

Que os desejos, as tradições, as pessoas a sua volta não sejam âncoras a travar sua evolução espiritual necessária, inadiável e indesculpável.

Chega de choro e lamentos nos umbrais e na crosta extrafísica concomitante ao planeta Terra.

Chega de sobrecarregar os amparadores voluntários do bem, que mesmo abnegados e perdoadores, não sejam onerados pelo descaso negligente de espiritualistas acomodados e preguiçosos. Nota: quem não é materialista, cético ou ateu é espiritualista.

Os amparadores não pedem, não suplicam, não justificam, apenas doam calados com a compreensão evolutiva que emana de seus olhos.

Pergunte a si o que você tem feito: pedir ou doar, criticar ou compreender?

Você compreende a dor de seu próprio carma negativo ou é apenas uma justificativa intelectual teórica que aprendeu nos livros e grupos?

Você doa suas orações, seu tempo, suas energias, seus ouvidos, seu tempo e seu coração apenas a sua família nuclear? Sobra algo mais a doar?

Você não é desse corpo, não é dessa vida, não é desse local, não é desse tempo, não é dessa família, não é desse emprego-serviço, não desse país, você não é desse planeta.

Você é divino e ao divino pertence sabendo ou não, querendo ou não.

Você deseja o divino, mas a Ele não quer se entregar pelo apego egóico a seu contexto momentâneo.

Você quer voltar a morada do Pai, mas não deseja sequer dar o primeiro passo do caminho.

Que o primeiro passo seja analisar sua dor mais profunda, sem apego e sem egoísmo.

Depois agradeça a prova evolutiva – rindo ou chorando – e continue a trilha e vá enxugando suas lágrimas, a saber que você mesmo é responsável por tal prova.

Então sim, será meritório todo amparo espiritual que receberdes.

Ninguém jamais foge à luta evolutiva, porém outros a vivenciam com mais habilidade.

Tarefa pessoal íntima, intransferível que não exige nenhum conhecimento, apenas vontade espiritual de superar a si mesmo na autocura da alma.

Grupo A Esmeralda Verde

– A autocura da Alma –

Recebido por Consciencial.Org em 19/05/2014

Facebooktwitter