• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

A SEGUNDA MORTE

A SEGUNDA MORTE

Facebooktwitter

OS CORPOS QUE CONSTITUEM O PERISPÍRITO

O perispírito abrange o corpo mental, que serve para pensar; e o corpo astral, que manifesta a emoção os desejos, os sentimentos (entre estes e o corpo físico, situa-se o duplo etérico, corpo transitório de éter físico que se dissolve com o desencarne).

A TRANSIÇÃO DEFINITIVA PARA O PLANO MENTAL

No mundo astral (depois de preenchida longa etapa evolutiva) ocorre uma transição completa do espírito para o plano mental, fato que a tradição oriental esotérica chama de “segunda morte”. É quando o espírito abandona o corpo astral, que é o veículo revelador da emoção e ingressa no plano mental, onde passa a viver instantaneamente aquilo que PENSA e não o que SENTE. É isso, na realidade, o que se concebe como “segunda morte”, embora muitos espíritos abnegados e heroicos a protelem por longo tempo, a fim de não perderem o contato com os seus tutelados na Terra.

VOLTAR DEPOIS É ALGO TRABALHOSO

Após a perda do corpo astral, que reflete as emoções algo terrenas do espírito, é dificílimo para este reconstruí-lo a tempo de atender a qualquer materialização ou manifestação nos trabalhos de feitos físicos. Aliás, também não compensa o consumo energético “mento-astral” e a colaboração exaustiva de entidades técnicas para procederem a uma fugaz exposição aos encarnados. Eis porque nem sempre se encontra presente nos trabalhos medianímicos a entidade que foi convocada ou se presume falar, porquanto pode faltar-lhe o elo intermediário do corpo astral, já desintegrado e somente sintetizado no átomo-semente (1), muito conhecido dos ocultistas.
Átomo permanente, que se conserva ao longo de toda a existência eterna, e guarda toda a memória sideral da consciência individual.

HÁ MÉDIUNS NO PLANO ASTRAL

O espírito então transmite a sua mensagem para aqueles que operam em esfera abaixo do seu plano de moradia, os quais, por sua vez, a transferem para os encarnados. Por isso, em cada equipe de trabalhadores desencarnados, no astral, há sempre um elementos medianímico responsável pela transmissão dos recados daqueles que não podem se manifestar diretamente na matéria.

RAMATÍS
“Elucidações do Além”. Médium: Hercílio Maes

Nota: Esses espíritos que passam pela “segunda morte” ou abandono do corpo astral, já libertos da “roda das encarnações”, e que esgotaram o carma físico, não precisando mais reencarnar a não ser por missão voluntária, são aqueles aos quais Kardec se refere como “espíritos puros” (uma das graduações deles, pois além do plano mental existem outros mais elevados, como o causal, o búdico e o átmico, aos quais todos deverão ascender um dia. Até nós…)

Facebooktwitter