• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

CURANDO A DOR E TORNANDO-SE UM BUDA

CURANDO A DOR E TORNANDO-SE UM BUDA

Facebooktwitter

Por Wagner Borges – IPPB – Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas, de São Paulo, SP, bairro Ipiranga – www.ippb.org.br

Palestras gratuitas sextas a noite, e vários eventos durante a semana.

(Transcrição de Trecho de uma Palestra Realizada no IPPB)

Certa vez, o Buda ensinou: “Abaixo da Iluminação, só existe dor!”

Não é da dor carnal que ele está falando.

Se você não está bem consigo mesmo, então está na hora de mudar alguma coisa.

E só você mesmo é que poderá descobrir o que dói (e o que faz doer dentro de seu coração).

Existe uma dor que cada ser humano carrega: é a dor da falta de integração. Ela é inconsciente.

Não nos sentimos unidos a algo maior. Ficamos meio que esquartejados por dentro. Não estamos equilibrados para falarmos: “Somos um só! Eu sou um com o Todo!”

Então, como não conseguimos isso, o resultado é uma grande dor psíquica, uma sensação de depressão por dentro, insuportável. Nem terapia adianta para isso, porque o próprio terapeuta também sente esta dor.

Ela não é expressada em palavras. Ela é ininteligível. Não tem como traduzir esta dor.

Vêm como uma solidão danada, que todo ser humano sente, mesmo que tenha mil pessoas em volta.

Uma necessidade de fusão com algo a mais, que não é o parceiro ou a parceira, mas uma fusão consigo mesmo. Enquanto você não tiver isso, vai doer muito aí dentro!

Quando você não tiver mais isso, é porque se tornou um Buda.

Mas, existe aí uma defasagem entre você e um Buda

É que para se tornar um Buda, tem que combater a sua dor.

Aí é que entra a parte espiritual, com o estudo e o discernimento.

Além disso, não vai para frente quem tem a autoestima baixa.

Os mentores extrafísicos sempre me pedem para falar para as pessoas aumentarem a autoestima, que é um estado íntimo, independente de idade, sexo ou religião. E olha que tem muita gente cheia do dinheiro se matando, e gente em condições muito ruins apaixonada pela vida.

Não tem nada a ver com coisas de fora, mas como você está por dentro.

Por isso, invista em você, para que se sinta bem consigo mesmo… assim vai se sentir melhor com os outros em volta, também.

Carregue valores elevados em sua consciência, que, consequentemente, sua autoestima ficará fantástica.

Ria mais, faça o bem, e fique bem, também!

Há uma dor que nós todos carregamos, por dentro, que é uma falta de união!

E quando à Luz acende* em nós, desaparece essa dor.

 

Paz e Luz.

 

– Wagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma.

 

– Notas:

* Buda – do sânscrito – O Iluminado; Aquele que despertou! Palavra derivada de “Buddhi”, que significa “Iluminação Pura” ou “Inteligência Pura”. Ou seja, quem alcança o estado de Buddhi, torna-se um Buda, um Ser iluminado e desperto.

Obs.: Enquanto eu passava a limpo esses escritos, lembrei-me de um poema de Rumi, o inspirado poeta sufi, que cai como uma luva para esses escritos de agora. Segue-se o mesmo na sequência

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *