• Brasil
Ramatis Livros Espíritas Universalistas

FALANDO DE REUNIÕES E COLÓQUIOS ESPIRITUAIS

FALANDO DE REUNIÕES E COLÓQUIOS ESPIRITUAIS

Facebooktwitter

Por Wagner Borges – www.ippb.org.br
(Transcrição de uma Mensagem Durante uma Reunião no IPPB)

Toda reunião espiritual é comandada pelo Todo*, que está em tudo.
Portanto, o estudante espiritual precisa, antes de qualquer coisa, erguer sua consciência, de coração aberto, ao Primeiro Amor, a Primeira Luz, agradecendo a oportunidade do intercâmbio espiritual entre os planos, para o favorecimento da evolução de cada um e também da humanidade como um todo.
O pensamento elevado ao Grande Espírito, o Absoluto, o Supremo, a Fonte Imanente Primordial de todos os seres…
Como participantes de um trabalho espiritual, todos nós somos veículos de celestes vibrações. Nossos chacras** e nossos corpos são veículos de vibrações mais altas, que descem e se condensam por entre os planos, mesclando-se com as energias dos demais componentes da reunião. Isso favorece um clima de assistência espiritual nessa mescla interplanos entre os benfeitores espirituais*** e os trabalhadores encarnados na Terra.
Todo trabalho espiritual digno é superintendido pelas inteligências mais elevadas, que operam invisivelmente, buscando o Primeiro Amor como inspiração.
Todos, dos seres mais elevados até o mais humilde trabalhador, estão operando sob a égide do Grande Arquiteto Do Universo.
Outrora, os iniciados espirituais vestiam roupas apropriadas para o seu mister. No entanto, nos dias modernos, isso não é mais necessário. O próprio corpo físico é uma vestimenta densa, interpenetrada por camadas sutis, que são os envoltórios extrafísicos, como vestes de luz.
Todos já estão paramentados pela própria natureza, já que os seus veículos de manifestação são formas de energias condensadas. Então, que os chacras de cada um sejam seus paramentos, com suas cores virtuosas.
Os pensamentos elevados e os sentimentos dignos são os ornamentos do trabalhador espiritual, pois vêm diretamente do seu caráter. E isso emana por sua aura e seus chacras (o reflexo de suas energias, a partir de suas intenções).
Todos já estão paramentados e preparados para o mister da assistência espiritual, que pode ser feita em silêncio, dentro do coração de cada um, porém somada ao coração dos demais companheiros, funcionando em conjunto na mesma honra de ser servidor da Luz, com equanimidade, serenidade, lucidez e Amor.
Tudo isso flui no amparo espiritual…
Outrora, as reuniões eram feitas nos templos… mas hoje, os templos são internos, dentro de cada trabalhador, que, quando reunido a outros companheiros, forma um campo energético apropriado, o templo espiritual da própria reunião, oriundo da união dos pensamentos, sentimentos e energias dos companheiros ligados espiritualmente aos benfeitores extrafísicos, que superintendem tais reuniões e que, por sua vez, estão ligados aos parâmetros superiores e às consciências mais elevadas, ligadas ao Primeiro Amor.
Muitas vezes, símbolos extrafísicos são projetados sobre o campo energético do grupo, para ancoragem de vibrações específicas do Alto, como a figura de uma pirâmide, cruz, círculo, losango, triângulo ou meia-lua.
Esses símbolos são projetados para conformação espiritual da egrégora**, a partir das finalidades desejadas naquele instante em termos de irradiação espiritual.
Outras vezes, é a figura de uma joia espiritual por sobre o campo psíquico do grupo, e dentro dele, podem ser percebidas as mãos espirituais dos benfeitores, operando seus passes virtuosos invisivelmente, mas que, em alguns momentos, podem ser percebidos os seus movimentos manuais astrais.
Em outras ocasiões, os fluidos vitais são recolhidos e levados para outros lugares, para aplicação posterior nos necessitados, encarnados ou desencarnados.
Muitas reuniões de pequenos grupos manifestam uma energia mais elevada do que em grandes templos ornamentados pelos homens, dentro da conformação espiritual da egrégora e também dentro da amizade que une os seus componentes.
Para o Todo, não é o tamanho da reunião que importa, mas as qualidades das energias, suas cores virtuosas e o aporte espiritual que é gerado para as devidas assistências locais ou à distância… enquanto as mãos dos mentores trabalham na egrégora do grupo, com suas finalidades pré-estabelecidas.
Ponderem sobre os apontamentos espirituais que podem guiá-los na senda, pois, estando encarnados como homens e mulheres da Terra, existem certas limitações à essa condição, o que não anula o potencial espiritual de cada um.
O potencial original do próprio espírito permanece inalterado, mesmo dentro da limitação corpórea. Esse potencial se expande nos momentos em que o Ser eleva os pensamentos e irradia algo bom para a comunidade onde está inserido, favorecendo a evolução de todos os seres.
Dentro dessa condição, convém que cada trabalhador espiritual tenha o seu tempo de leitura e de interiorização, para harmonização de si mesmo.
A leitura de temas sadios mantém a mente focada em altos objetivos. O trabalho interno de equilíbrio emocional e mental é necessário, para não haver desequilíbrio durante a travessia da romagem terrena.
Ao mesmo tempo em que é necessária a interiorização, também é necessário que não haja isolamento. Que haja confluência sadia, equânime, real e honesta convivência com as outras pessoas dentro do limite reencarnatório em que todos estão.
Precisa haver calma interior, silêncio e recolhimento sadio, mas não isolamento das outras pessoas e nem das coisas naturais da vida, que também fazem parte do Eterno.
O Todo está em tudo (logo, também está no transitório).
Portanto, não se isolem. Tenham o recolhimento necessário, o ponto de equilíbrio de cada um entre o interno e o externo.
Que haja compreensão com os que sabem menos.
Que haja humildade e respeito aos outros, mesmo aqueles que pensam de formas diferentes e seguem outras searas.
O isolamento só produz o aumento da arrogância dentro do Ser.
Fluência espiritual é necessária, mas, com equilíbrio em relação à vida cotidiana.

Paz e Luz.
Equanimidade e Serenidade.

– Sanat Khum Maat*** –
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 18 de outubro de 2017.)

– Nota de Wagner Borges:
Para complemento dessas orientações espirituais de hoje, sugiro a todos a leitura do texto “Templo da Alma – Ornamentos e Chacras”, postado nesse link:
http://www.ippb.org.br/wagner/textos-selecionados/templo-da-alma-ornamentos-e-chacras
Obs.: Enquanto eu passava essas linhas a limpo, rolava aqui no meu som algumas músicas de Jon Anderson (o mítico vocalista da banda inglesa de rock progressivo Yes). Então, deixo na sequência um link do Youtube para uma dessas lindas canções desse grande artista.
Jon Anderson – “Days / Song of Seven”

– Notas do Texto:
* O Todo – expressão hermética para designar o Poder Absoluto que está em tudo. O Supremo, O Grande Arquiteto Do Universo, Deus, O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele é Pai-Mãe de todos.
** Chacras – do sânscrito – são os centros de força situados no corpo energético e têm como função principal a absorção de energia – prana, chi – do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete, que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico.
Obs.: Ver o texto “Chacras e Cura Psíquica – II”, no seguinte link do site do IPPB: http://www.ippb.org.br/bioenergia/chacras-e-cura-psiquica-ii
(E, para mais informações detalhadas sobre bioenergia, aura e chacras, ver a seção específica no site do IPPB, no seguinte link: http://www.ippb.org.br/bioenergia).
* Benfeitores Espirituais – entidades extrafísicas e positivas que ajudam na evolução de todos; mentores extrafísicos; protetores astrais; auxiliares invisíveis; guias espirituais; amparadores extrafísicos.
** Egrégora – do grego “Egregorein”, que significa “velar”, “cuidar” – é a atmosfera coletiva plasmada espiritualmente num certo ambiente, decorrente do somatório dos pensamentos, sentimentos e energias de um grupo de pessoas voltado para a produção de climas virtuosos no mundo. É a atmosfera psíquica resultante da reunião de grupos voltados para trabalhos e estudos baseados na LUZ. Pode-se dizer que toda reunião de pessoas para a prática do Bem e da Virtude – independentemente de linha espiritual – forma uma egrégora específica, uma verdadeira entidade coletiva luminosa, à qual se agregam várias outras consciências extrafísicas alinhadas com aquela sintonia espiritual para um trabalho interconsciencial.
*** Para saber mais sobre o mestre extrafísico Sanat Khum Maat, ver o livro “Ensinamentos Extrafísicos e Projetivos”, disponibilizado gratuitamente no site do IPPB, nesse link: http://www.ippb.org.br/multimidia/livros-online
Há outros textos dele postados na seção de textos periódicos do site enviados semanalmente – www.ippb.org.br. Devido à profundidade de seus apontamentos, é um dos mentores mais queridos dos leitores, que, frequentemente, enviam e-mails pedindo mais textos de sua autoria espiritual.

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *